David Teles Ferreira

aqui vou publicando o que vou escrevendo

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Sou um barco



Sou um barco à deriva nas águas. Derivo por vontade própria e não por falta de velas e remos. Quero ver onde me levam os ventos e marés. Não me faltam provisões nem tempo. Assim, a praia a que aportar, será sempre um achamento. Partirei, então, dela, terra adentro, ao sabor dos caminhos e acidentes geográficos. Numa outra deriva. Numa outra viagem sem destino definido. Mas perpétuamente com o deslumbramento de acordar num novo dia. Eternamente com a emoção da descoberta.

1 comentário:

  1. Uma descoberta, também ela, ao sabor dos ventos que venhas a desbravar.

    ResponderEliminar